Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a nossa política de privacidade e de utilização de cookies.

OK

Yoga e Desenvolvimento Pessoal

Desenvolvimento Pessoal

A prática de yoga tem sido uma das ferramentas mais valiosas no meu processo de desenvolvimento pessoal, não só na descoberta da minha luz como também da minha sombra. É na ignorância que existe o medo, a ansiedade e a dor, por isso, é tão importante este processo de descoberta individual onde podemos encontrar o nosso porto de abrigo dentro de nós mesmos quaisquer que sejam os desafios que a vida nos apresenta.

 

 

O que é desenvolvimento pessoal?

Para mim, desenvolvimento pessoal significa cultivar, de uma forma consciente, práticas diárias que permitem que uma pessoa expanda os seus atributos e se transforme na melhor versão de si mesma. Este processo ocorre a vários níveis, mas é, na minha opinião, a um nível espiritual que as transformações mais marcantes acontecem.

 

Sentimo-nos seguros quando nos conhecemos verdadeiramente, isto é, quando sabemos o que a nossa alma precisa para cumprir o seu propósito. Neste ponto, podemos entregar-nos e confiar na teoria de que tudo acontece por uma razão – para nos ajudar a crescer e a evoluir.

 

 

O yoga na minha vida

Escrava de uma anorexia que me assolava há cerca de um ano, decidi experimentar uma aula de yoga apenas porque a minha estrutura física já não me permitia fazer outro tipo de exercício. Foi num ginásio, com uma aula de cycling a decorrer na sala ao lado, que eu tive a minha primeira experiência espiritual consciente. Depois de umas saudações ao sol, a professora guiou-nos num exercício de visualização cuja imagem ficou gravada na minha mente até hoje – eu sou muito mais do que o meu peso corporal. Nos meses que se seguiram, a necessidade de avaliar a minha forma física ao espelho reduziu gradualmente e a vontade de fechar os olhos e olhar para dentro de mim cresceu cada vez mais.

 

Esta relação com o yoga não foi sempre harmoniosa: durante uma grande parte da minha vida, o entusiasmo que eu sentia antes das aulas desaparecia no momento em que eu chegava ao tapete. Treze anos depois da minha primeira aula de yoga, a Sofia convidou-me a trazer o meu maior desafio de vida para o tapete. Tive vontade de me eclipsar. Percebi que os asanas (posturas de yoga) são a vida desconstruída no tapete e que contornar os desafios é negar quem eu sou. Confesso que as três aulas que se seguiram foram bastante forçadas, mas na quarta aula dei por mim a abraçar carinhosamente esse desafio durante toda a prática. Tem sido um processo doloroso, mas libertador.

 

 

O yoga como ferramenta de evolução

yoga não é um escape, mas sim uma ferramenta de evolução. Demorei algum tempo a perceber, mas é assim que agora aplico esta filosofia ancestral na minha vida.

 

O isolamento social obrigou-me a olhar para muitas sombras internas que eu preferia manter guardadas numa caixa e, por isso, desde que esta quarentena começou que perdi a vontade de meditar e praticar yoga.

 

Este artigo começou por ser um registo no meu diário pessoal. Tinha a intenção de me relembrar a mim mesma a importância da conexão entre o corpo e a alma (yoga). A experiência de vida humana ganha muita clareza quando nos abrimos a esta união diariamente.

 

Porque sei que não estou sozinha nesta luta interior, decidi partilhar com todos os que me acompanham por aqui. Que vos traga muita inspiração e a certeza de que somos um e somos luz.

 

Um abraço apertado com muito amor,

Mafalda

 


A informação apresentada é meramente informativa, de índole genérica, não contendo uma análise exaustiva de todos os aspetos dos temas analisados, pelo que não substitui uma consulta com um terapeuta especializado.