Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a nossa política de privacidade e de utilização de cookies.

OK

Observa o teu Corpo

Observa o teu corpo
Não tens tempo para ler? Ouve este artigo no formato podcastClica aqui.

 

Em janeiro, partilhei neste blog e na friendsletter as três ferramentas que considero OBRIGATÓRIAS para te conectares com o teu corpo, explorares a tua essência e olhares para a tua saúde com mais tranquilidade. Este mês, como parte da série Ayurveda Passo a Passo, decidi aprofundá-las para te relembrar de que já tens tudo o que precisas para seres mais saudável. Falo-te sobre observação, questionamento e rendição.

 

Observa o teu corpo

Ver as pessoas retomarem o seu equilíbrio ao longo das semanas que se seguiam após as consultas era um dos aspetos mais gratificantes daquele serviço one-on-one. Vê-las saírem da consulta com uma consciência de si totalmente amplificada também.

 

Quando em resposta a “como tem sido a tua alimentação nos últimos dias?” me respondiam “nem me lembro do que comi ontem ao jantar”, eu sabia que os primeiros pilares a trabalhar seriam a auto-observação e a presença. Este tem de ser o primeiro passo, pois se não nos conhecermos nunca saberemos onde precisamos de melhorar. E há tantas coisas sobre nós que podemos aprender com pura observação, por exemplo:

  • Que sensação te traz cada um dos seis sabores – doce, ácido, salgado, amargo, picante e adstringente?
  • Que memórias são evocadas quando sentes o cheiro do café? E da relva acabada de cortar?
  • Como te faz sentir a cor azul? E a cor verde? E todas as outras cores do arco-íris?
  • O que te faz chorar? O que te faz rir?

 

Estas perguntas são tão importantes para melhorares a tua saúde como as questões mais técnicas, às quais muitas pessoas também não conseguem responder à primeira:

  • Com que regularidade evacuas?
  • Quantas vezes por dia urinas?
  • Aproximadamente quanto tempo passa desde a tua última refeição até voltares a ter fome?
  • Como oscila a tua energia em cada fase do teu ciclo menstrual?

 

No seguimento da proposta que te fiz no último artigo desta série, reforço a importância de manteres um diálogo interno que se alimenta da curiosidade por ti mesmo(a), pelo corpo incrível que te mantém vivo(a) e pelos elementos da Natureza que existem dentro e fora de ti. Observa-te sem julgamento.

 

Se te sentes preparado(a) para te conheceres melhor, começa por estares verdadeiramente presente em tudo aquilo que fazes: respira de uma forma consciente, cuida do teu corpo com gentileza, escolhe os teus alimentos e prepara-os com carinho, mastiga bem a comida, abraça-te várias vezes ao dia, sai do piloto automático. Sai do piloto automático.

 

 

Questiona-te porquê

Não temos de encontrar uma razão para tudo, aliás acho que ficaríamos malucos se tentássemos! Contudo, se é algo que perturba o nosso equilíbrio, devemos procurar saber porquê para podermos melhorar. Muitas vezes não temos conhecimento suficiente para responder a certas questões da nossa saúde e, nesse caso, procuramos informação em fontes fidedignas, tais como o Curso Ayurveda Online, ou solicitamos um serviço profissional e especializado.

 

Durante as próximas semanas, ou até te sentires confiante na comunicação com o teu corpo, sugiro que faças um relatório onde registas as tuas observações diárias. Podes fazê-lo antes de ires dormir ou ao longo do dia, da forma que te fizer sentir melhor. Para te ajudar, deixo-te alguns exemplos abaixo.

 

Esta manhã foi muito difícil levantar-me da cama. Parecia que os meus olhos não conseguiam ficar abertos!

  • O que comeste ao jantar?
  • Quanto tempo passou entre a tua última refeição e o deitar?
  • O que fizeste antes de adormecer?
  • Tiveste um sono seguido ou interrompido?
  • Quantas horas dormiste? Poderiam ter sido mais?
  • De tudo o que identificaste, o que podes melhorar hoje mesmo?

 

Hoje acordei com muita sede.

  • Terá sido insuficiente a ingestão de água no dia anterior?
  • Comeste comida mais salgada do que o habitual ao jantar?
  • A primeira urina da manhã estava mais escura do que o que consideras normal?
  • Deitaste-te depois das 23:00?
  • Quantas horas dormiste? Poderiam ter sido mais?
  • Estava muito calor no teu quarto?
  • Usaste o aquecedor ou o ar condicionado durante a noite?
  • De tudo o que identificaste, o que podes melhorar hoje mesmo?

 

Fiquei com gases após o almoço.

  • Iniciaste a tua refeição depois das 13:30-14:00?
  • O local onde almoçaste era tranquilo e confortável ou barulhento e stressante?
  • Almoçaste sozinho(a) ou acompanhado(a)?
  • O que comeste ao almoço? Identificas algum alimento que possa ter sido mais difícil de digerir (o sabor que predomina no hálito após a refeição pode ajudar-te a identificar esse alimento)?
  • Estiveste com atenção plena ao teu alimento ou concentrado(a) na conversa, no telemóvel e/ou na televisão?
  • Sentes que a tua mente esteve agitada, com pensamentos a mil à hora, durante a refeição?
  • Mastigaste bem a comida ou comeste um pouco à pressa?
  • De tudo o que identificaste, o que podes melhorar hoje mesmo?

 

Estamos a meio da tarde e sinto um desejo compulsivo de comer coisas doces!

  • Como foi a tua noite de sono? Estarás a ter uma quebra de energia?
  • Há quantas horas não vais à rua apanhar um pouco de sol e respirar ar fresco?
  • Será sede e estás a confundir as duas necessidades fisiológicas?
  • O teu almoço foi nutritivo e satisfatório?
  • Sentes-te entediado(a) com o trabalho que estás a fazer e comer é um escape (se sim, assiste este vídeo)?
  • De tudo o que identificaste, o que podes melhorar hoje mesmo?

 

Rende-te ao teu melhor

Nenhum dos meus alunos termina o Curso Ayurveda Online com a ideia de que tem de pôr em prática tudo o que aprendeu para ser mais saudável e viver em equilíbrio. A mensagem que eu transmito é:

 

Aqui estão estas ferramentas diretamente canalizadas do que foi escrito nos tratados clássicos do Ayurveda. Usem aquelas que precisam agora e vão introduzindo ou substituindo por outras à medida das vossas necessidades. Deem o vosso melhor. O vosso melhor é tudo o que vocês precisam agora.

 

Foi durante a minha formação de terapeuta que eu tentei, pela primeira vez, fazer tudo o que tinha aprendido nos textos antigos e em simultâneo com a vida, ou seja, com a família, o trabalho e os estudos: seguia todos os passos da rotina matinal, cozinhava todos os dias, almoçava sempre às 12:00, jantava religiosamente três horas antes de me deitar, praticava asanas de yoga todos os dias de manhã, … uma verdadeira loucura! Em vez de saudável eu estava a sentir-me cada vez mais destruída por dentro, quase em esgotamento. A lição que aprendi foi a de que não tem de ser tudo preto ou branco, pode (e deve) ser cinzento:

  • Eu como comida cozinhada com dois dias quando estou a trabalhar/estudar desde manhã até à noite e só consigo cozinhar três vezes por semana;
  • Quando chego tarde a casa, janto apenas um golden milk porque sinto que para o meu corpo é mais equilibrante ter uma noite de sono reparadora do que um jantar nutritivo;
  • Eu não faço automassagem diariamente, pois prefiro fazê-lo quando estou relaxada e sem pressa;
  • Entre outras adaptações que vou fazendo.

 

As nossas necessidades vão mudando, nada é permanente. Por vezes, é mais importante cozinharmos todos os dias e outras praticar atividade física diariamente. Nem sempre há tempo para tudo e nós podemos escolher o “cinzento” e rendermo-nos àquela que é a nossa maior necessidade no momento. Quando sentires que a tua energia está aprisionada em questões específicas do teu bem-estar, tais como o cansaço, a digestão, o sono, a prisão de ventre, entre outras, começa por escolher apenas uma e reúne todas as ferramentas que tiveres para atenderes a essa necessidade. Passo a passo as curvas tornam-se mais fáceis de contornar.

 

Se gostavas de fazer esta jornada na minha companhia, onde te posso ajudar a responder a estas e outras questões, a inscrição no Curso Ayurveda Online é o teu próximo passo! Começamos no dia 25 de setembro e as inscrições estão a decorrer com opções especiais de pagamento até ao dia 16 de setembro :)

 

Formulário de inscrição

 

Com amor,
Mafalda

 


A informação apresentada é meramente informativa, de índole genérica, não contendo uma análise exaustiva de todos os aspetos dos temas analisados, pelo que não substitui aconselhamento especializado.

Ler o artigo anterior desta série: Ayurveda Passo a Passo

Subscreve a minha friendsletter (gratuita)!