Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a nossa política de privacidade e de utilização de cookies.

OK

Ayurveda: 7 Dicas para Manter o Equilíbrio em Viagem

Equilíbrio em Viagem

A teoria tridosha – vatapitta e kapha – explica que cada uma destas três energias básicas tem a capacidade de criar um corpo saudável e feliz, se estiverem em equilíbrio, ou gerar doença, na eventualidade de não se encontrarem no seu estado natural.

 

Relembrando os elementos da natureza que constituem os doshas, temos:

  • Vata – ar e éter/espaço;
  • Pitta – fogo e água;
  • Kapha – terra e água.

 

Partindo da premissa ayurvédica de que igual aumenta igual e oposto reduz oposto1, é fácil perceber que quando estamos em viagem, o dosha vata é aquele que precisa de mais atenção sob pena de perturbar as funções básicas do organismo e gerar desequilíbrio.

 

Quer viaje com frequência por motivos profissionais ou o faça uma vez por ano em férias, leia este artigo e partilhe-o com todos os que acha que poderiam beneficiar destas dicas. Manter o equilíbrio em viagem pode ser desafiante, mas com carinho e dedicação tudo é possível.

 

 

1. Equilíbrio em viagem: preparar o dosha vata

Os aeroportos confusos, as variações de temperatura, as cabines frias e secas, as diferenças de pressão e os longos períodos de tempo passados nas nuvens, são só alguns dos fatores que instabilizam o dosha vata.

 

Para que o seu organismo se mantenha o mais equilibrado possível, siga as seguintes orientações:

  • Durma bem na noite anterior;
  • Evite viajar em horários que perturbem os ciclos naturais do sono;
  • Se viajar durante o dia, evite dormir no decorrer da viagem;
  • Se tiver fome, ingira apenas fruta ou alimentos líquidos - esta dica vale para o período do voo e para as três horas antes e depois do mesmo;
  • Hidrate-se! Beba bastante água ao longo do dia;
  • Vista roupa quente e confortável para manter o dosha vata aquecido;
  • À chegada, reserve o dia para descansar – deixe os passeios, as caminhadas e outras atividades para depois.

 

 

2. Conecte-se com a mãe natureza

Regido pelos elementos ar e éter, o dosha vata é seco, móvel e instável. Um dos métodos mais eficazes para pacificar este dosha é, portanto, enterrar os pés na terra húmida e ganhar raízes.

 

Quando chegar ao seu destino, procure um pedaço de terra, descalce os sapatos e deixe-se envolver pela energia daquele momento. Agradeça o acolhimento, quer esteja numa grande metrópole ou numa ilha paradisíaca.

 

Reconhecer que tem um chão e respeitá-lo onde quer que vá, é o melhor ritual de conexão que pode existir entre si e a mãe natureza.

 

 

3. Pacifique o dosha vata com gengibre

De ação quente e efeito pós-digestivo doce, o gengibre é um dos alimentos mais pacificadores do dosha vata e, por isso, ótimo para recuperar de viagens de avião e manter o equilíbrio durante a estadia.

 

Sugiro que prepare e beba todos os dias pela manhã uma infusão de gengibre fresco. O gengibre deve ser, preferencialmente, ralado, de forma a permear eficazmente o preparado com os seus princípios ativos.

 

Para usufruir dos benefícios ao máximo, introduza esta rotina 3 a 5 dias antes da viagem e prolongue-a até 5 dias após o regresso.

 

 

4. Faça massagem ayurvédica diariamente

automassagem é idealmente realizada com óleo de sésamo morno, antes do banho e em jejum. Esta prática pacifica o dosha vata que é frio, seco e áspero, entre outras qualidades, através do aquecimento, hidratação e nutrição do corpo.

 

Se a automassagem ainda não faz parte da sua rotina matinal, sugiro que a introduza o quanto antes de forma a fortalecer o sistema imunitário.

 

Em viagem, a recomendação é que comece com esta prática, pelo menos, no dia do voo e a mantenha durante toda a estadia. Sinta a sua pele jovem e hidratada, mesmo que passe o dia na praia.

 

 

5. Mantenha os doshas em movimento

A atividade física é imprescindível para o bom funcionamento do corpo e da mente. Inatividade é sinónimo de vata agravado, pelo que, se não libertarmos essa energia, a sua estagnação no corpo irá certamente causar desequilíbrios como, por exemplo, nervosismo, ansiedade, insónias e digestões irregulares e ineficazes.

 

Se gosta de férias naturalmente ativas que incluam caminhadas, deportos radicais ou escalar uma montanha para ver a vista, já tem a atividade feita. Se ficar pela praia ou pela piscina a pôr a leitura em dia faz mais o seu género, esforce-se por praticar 15-30 minutos de exercício matinal, antes do pequeno-almoço. Se, por outro lado, viaja em trabalho e o principal foco dos seus dias são as reuniões, a prática de atividade física torna-se ainda mais importante.

 

Alguns exemplos simples de exercícios para implementar durante a sua estadia:

  • Uma corrida pelas redondezas do alojamento em que se encontra hospedado;
  • Saltar à corda;
  • Bicicleta – pode ser deitado simulando o movimento com as pernas;
  • Exercícios localizados;
  • Alongamentos – muito importante, seja qual for o(s) exercício(s) escolhido(s).

 

 

6. Alimentação ayurvédica local

Consumir os produtos alimentares da região onde se encontra é uma das técnicas mais equilibrantes que existe. Pesquise antecipadamente por mercados nas imediações do seu alojamento e, à chegada, abasteça a despensa de frutas e legumes frescos e regionais.

 

Saboreie os alimentos com atenção plena e sinta a diferença entre um produto importado e um regional.

 

 

7. Refeições ayurvédicas em viagem

Eu encaro as férias como um período em que revitalizo a minha energia. No entanto, se ficar hospedada em hotéis onde não tenho qualquer controlo na escolha dos alimentos e na forma como estes são confecionados (a começar pelo pequeno-almoço), regresso das férias totalmente desvitalizada.

 

Se, tal como a mim, esta questão afeta o seu bem-estar, escolha um alojamento que lhe permita de alguma forma confecionar a maior parte das refeições. Eu não passo as férias agarrada aos tachos, mas esforço-me por acordar cedo, preparar um pequeno-almoço equilibrado e, pelo menos, uma refeição principal que transporto comigo numa lancheira térmica na mochila. Onde quer que eu esteja, ao almoço ou ao jantar, sento-me confortavelmente a degustar da minha refeição ayurvédica.

 

 

8. O ayurveda consigo nos restaurantes

Uma viagem, seja em férias ou trabalho, não fica completa se não experimentar a gastronomia local. Mas isto não significa que a refeição tem de ser uma desgraça - o artigo alimentação ayurvédica fora de casa fala precisamente neste tema.

 

Para uma experiência gastronómica consciente:

  • Comece por escolher o restaurante com base nas suas preferências alimentares;
  • Da oferta disponível no menu, siga aquilo que for mais indicado para a sua constituição e/ou estado atual – por exemplo, se tem sentido alguma flatulência e/ou azia vai querer deixar de lado os alimentos ácidos e picantes;
  • Se sentir que não tem muitas opções, sinta-se à vontade para pedir uma atenção especial – todos os restaurantes têm legumes com fartura na cozinha que podem cozer ou saltear;
  • Peça manjericão, orégãos ou pimenta preta à parte para adicionar ao seu prato e tornar a sua digestão mais eficaz;
  • Coma até se sentir saciado, nem a mais nem a menos (atenção à gula) - mastigar bem a comida pode ajudar;
  • Traga sempre consigo sementes de cardamomo na carteira para mastigar depois da refeição - bom para o hálito e para a digestão.

 

O seu corpo não tira férias. Está sempre a trabalhar para se manter funcional mesmo quando as suas necessidades básicas são ignoradas. Experimente manter os seus horários de despertar, deitar e refeição o mais próximo possível do normal e deixe-se surpreender pela rentabilidade do tempo e energias física e mental conseguidas.

 

Com amor,

Mafalda

 


A informação apresentada é meramente informativa, de índole genérica, não contendo uma análise exaustiva de todos os aspetos dos temas analisados, pelo que não substitui uma consulta com um terapeuta especializado.

1 - The Basic Premise of Ayurveda: Healing Through Opposites, disponível em www.ayurvedacollege.com